Publicado em 7 Julho, 2020

Museu do Aljube Resistência e Liberdade – nova Direcção

Na sequência da reforma do Director do Museu do Aljube Resistência e Liberdade, Luís Farinha, a EGEAC abriu, em Abril do corrente ano, um processo de recrutamento para seleccionar uma nova direcção.

Este processo contou com diversas candidaturas e resultou na selecção de Rita Rato Fonseca, que se destacou pelo projecto apresentado e pelo desempenho nas entrevistas realizadas com o júri.

Nascida em Estremoz, 1983, Rita Rato Fonseca é licenciada em Ciência Política e Relações Internacionais pela Universidade Nova de Lisboa, foi deputada à Assembleia da República entre 2009 e 2019 e participou, como Coordenadora do Grupo Parlamentar na Comissão de Educação, Ciência e Cultura (2011-2015).

A candidata selecionada iniciará funções como directora do Museu do Aljube Resistência e Liberdade no próximo dia 1 de Agosto.

Aberto em 2015, o Museu do Aljube consolidou-se ao longo de 5 anos como espaço museológico de referência, desenvolvendo projectos colaborativos de grande relevância, como a recolha de testemunhos de combatentes pela liberdade e de histórias de vida de muitos resistentes, para consulta pública e para memória futura. A partir da temática da sua colecção permanente, realizou variadas exposições temporárias, interagiu com alunos e professores de diversas escolas de diferentes graus de ensino e foi visitado por milhares de pessoas de múltiplas nacionalidades que assim ficaram a conhecer, ou aprofundaram o conhecimento sobre, uma parte da história do século XX português.

Nesta nova etapa pretende-se dar continuidade e consolidar as linhas de trabalho já assentes, bem como desenvolver novas linhas de acção complementares e captar novos públicos.