Saltar para conteúdo principal Mapa do site Ajuda na navegação e acessibilidade web Página inicial EGEAC

22 de março, 2022

Abril em Lisboa

©António Rafael, 1974 - Coleção Museu de Lisboa

Este ano o festival Abril em Lisboa arranca mais cedo, da melhor forma: um concerto simbólico de Sérgio Godinho, a 23 de março, assinala o momento em que a democracia começa a superar os dias em que o país viveu em ditadura.

“Liberdade” e “Lisboa que Amanhece” são algumas das canções que podem ser ouvidas neste concerto único, de entrada gratuita, que terá lugar no Campo Pequeno. Um palco que Sérgio Godinho partilhará, além dos Assessores (banda que acompanha o músico há décadas), com Manuela Azevedo (vocalista dos Clã), a rapper Capicua, o cantautor Samuel Úria e os instrumentistas Filipe Raposo e Tó Trips numa noite de “comemoração de um momento importante da nossa luta comum pela liberdade”.

Entre 2 e 25 de abril, com o projeto “48”, pintamos os passeios de ruas e praças de Lisboa com pensamentos, poemas ou aforismos da autoria de 48 mulheres, escritoras, poetas e cantautoras portuguesas. Palavras de homenagem aos 48 anos de democracia e de renovação dos valores de abril.

No edifício Diário de Notícias, junto ao Marquês de Pombal, apresentamos a exposição Proibido por Inconveniente – Materiais das censuras no ARQUIVO EPHEMERA, comissariada por Júlia Leitão de Barros e Carlos Nuno, a partir do espólio de José Pacheco Pereira. Uma imersão temporal por alguns documentos, livros, jornais e cartazes marcados pela Ditadura que, segundo o historiador mostra, “o que é a Liberdade, pela sua negação”.

A Liberdade passa por Aqui é uma sugestão do Museu do Aljube que nos dias 23 e 24, entre as 16h e as 20h, convida o público a beber um cocktail revolucionário, dançar ao som de músicas de intervenção com Luís Varatojo, DJ Cândido aka DIDI, Surma e Tó Trips, e também a escrever, desenhar ou colar as suas próprias palavras de ordem, em três murais improvisados sob orientação artística de Ondjaki, Nuno Saraiva e Inês Vieira da Silva.

De volta ao Cinema São Jorge, o Festival Política tem este ano como tema central a Desinformação, através de filmes, música, debates, performances, espetáculos e conversas que discutem o poder do jornalismo e das redes sociais.

As propostas artísticas evocativas de abril, passam também pelos teatros São Luiz (que preparou uma programação especial) e LU.CA (com uma formação sobre a canção de intervenção destinada a professores), e pelos Museu de Lisboa (com um percurso histórico) e da Marioneta (com um workshop).

Este ano o programa Abril em Lisboa, organizado pela EGEAC, que habitualmente ocorre durante o mês de abril, tem início, excecionalmente, no dia 23 de março, prolongando-se até ao dia 27 de abril.

Mais informações em culturanarua.pt