Saltar para conteúdo principal Mapa do site Ajuda na navegação e acessibilidade web Página inicial EGEAC

Museu Bordalo Pinheiro

O primeiro Museu em Portugal a ser construído de raiz para albergar a obra de um artista abriu ao público em 1916 e tem como missão preservar, estudar, documentar e divulgar a obra de Rafael Bordalo Pinheiro, marcante personalidade do meio cultural, artístico e político da segunda metade do século XIX.

Localização

Campo Grande, 382
1700 – 097 Lisboa

Obter Direcções

Horários

Terça a domingo, das 10h às 18h

Encerra às segundas e nos dias 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro

Acessibilidade

Consultar aqui a acessibilidade do espaço

Sobre o espaço

Com uma vasta e diversificada obra produzida no campo das artes plásticas, igualmente conhecido como caricaturista e crítico da sociedade, Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905) foi um artista empreendedor e multifacetado, com um percurso invulgar e uma vasta obra que refletia constantemente o quotidiano cultural, político e social da época em que viveu. Brilhante e dotado de um humor felino, deixou-nos um espólio impressionante que passa ainda pelos variadíssimos jornais que fundou e por uma fábrica que hoje exporta as suas criações em cerâmica para o mundo inteiro.

Apresentando-se como “o Museu mais divertido de Lisboa”, por servir de testemunho do genial humor presente na obra de Bordalo Pinheiro, reúne uma biblioteca e uma coleção notáveis em torno da sua obra artística e do seu filho, Manuel Gustavo, sendo de destacar as seguintes tipologias: desenho, gravura, pintura, cerâmica, azulejaria, equipamentos e utensílios, fotografia e documentação, sem esquecer a especial atenção ao Zé Povinho, figura que nasceu no jornal Lanterna Mágica, em 1875, e que até hoje se mantém como símbolo do povo português

Para além do circuito expositivo permanente, o Museu oferece uma programação regular de exposições temporárias, debates, conferências e um dinâmico serviço educativo.